quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

INFILTRAÇÃO DO PCC NO RS


zero hora 12 de dezembro de 2012 | N° 17281

PCC NO RS

Tráfico patrocinava a infiltração de facção. Ministério Público Estadual sufoca célula do Primeiro Comando da Capital em Canoas e Gravataí


JOSÉ LUÍS COSTA

Uma ofensiva da promotoria especializada criminal do Ministério Público soterrou uma nova tentativa da facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) de se ramificar pelo Rio Grande do Sul. Oito pessoas – cinco gaúchos – foram denunciadas por associação ao tráfico e por tráfico de drogas e tiveram pedidos de prisão preventivas contra elas encaminhados à 10ª Vara Criminal de Porto Alegre. Quatro dos denunciados já estão presos por outros crimes.

Em novembro, Zero Hora havia revelado a célula no Estado.

Conforme o promotor Ricardo Herbstrith, o grupo tinha por objetivo montar bases do PCC em Canoas e Gravataí, onde funcionariam pontos de vendas de crack que financiariam a expansão da organização. O negócio serviria para cooptar novos adeptos para o grupo por meio de pagamento de despesas com advogados e ajuda a familiares de presos.

A investigação do MP, denominada Operação Carpa – em razão do símbolo do PCC ser um peixe – começou em abril.

Detento na PEJ seria gerente da facção no RS

Grampos telefônicos foram autorizados pela Justiça e, a partir deles, o MP passou a monitorar as ações do grupo. Em agosto, o MP interceptou duas remessas de crack para o Estado.

Conforme o MP, o responsável pelas remessas seria Marlon Nischespois Correa, o Gaúcho, 34 anos, preso no Presídio de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. É apontado pelo MP como o gerente regional do PCC para o Sul.

Gaúcho teria como principal contato no Estado Wagner Nilson Abreu, o Waguinho, 31 anos, considerado pelo MP o gerente do PCC. Waguinho está preso na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ). Ele teria relação e negócios com Marcos José Viotti, o Mineiro, 41 anos, recolhido ao Presídio Central.

– Conseguimos estancar a tentativa de expansão do PCC para o Estado – afirmou Herbstrith.

O MP solicitou o isolamento na Pasc dos suspeitos que seguem presos no Estado – Waguinho, Fernandes e Mineiro. Não foram detectadas tentativas de ataques a autoridades gaúchas.



SUA SEGURANÇA | Humberto Trezzi

O ovo da serpente

Num de seus mais famosos filmes, o Ovo da Serpente, o cineasta sueco Ingmar Bergmann parodia acontecimentos que contribuíram para a ascensão do nazismo na Europa. Pois os gaúchos ganham cada vez mais provas de que a facção paulista PCC vem há uma década tentando semear sua ideologia no Estado, como faz a cobra com seus filhotes. De forma dissimulada, às escondidas.

Foi em abril que a Brigada Militar apreendeu, no Presídio Central, um manuscrito com as principais regras do Partido do Crime (como os bandidos paulistas chamam a organização). Entre eles estava um estatuto com 17 mandamentos, revelado em primeira mão por Zero Hora.

É preciso algo mais para entender o quanto esta organização é perigosa?



Um comentário:

Noticiarios disse...

sincera mente é vergonhoso para nossos políticos brasileiro não fazerem nada em prol da sociedade contra a criminalidade chega basta por favor senhores senadores deputados e a própria presidenta Dilma russeff façam por merecer nossa confiança nossos votos que nos brasileiros depositamos em vocês nas eleições anteriores e valorizem essa confiança que depositamos em vocês todos e derem valor as famílias brasileiras e façam por merecer nas próximas eleições nossa confiança nosso voto caso o contrario vocês já viram a mobilizações do povo brasileiro nas ruas por isso recomendamos a vocês ouvirem nossa humilde musica aonde esta nossas leis pois nela diz a realidade do pais do povo brasileiro e a realidade do hoje da insegurança e o que esperamos para o amanha para o nosso brasil de tantas riquezas e a maior de todas nossas famílias sigam os link ouçam a nossas musicas e em especial a aonde esta nossas leis todas composições nossas
http://www.youtube.com/user/DerlyeMarcelinho
https://www.facebook.com/AVidaValeMaisQueAsDrogas