quarta-feira, 13 de abril de 2011

TORTURA EM PRESÍDIOS DO RS


35 agentes penitenciários denunciados - ZERO HORA 13/04/2011

O governador Tarso Genro determinou o afastamento de 35 agentes penitenciários envolvidos em denúncias de tortura contra apenados das duas cadeias de Caxias do Sul. Além deles, três presos foram denunciados pelo Ministério Público (MP) pela prática do crime. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado de segunda-feira. Os funcionários da Susepe seguirão recebendo salários.

A denúncia do MP foi resultado de quase um ano de investigação. Em junho de 2010, uma operação do órgão apreendeu uma série de documentos na Penitenciária Industrial, na Delegacia Regional da Susepe e na casa funcional usada pelos administradores da cadeia. Desde o começo do ano passado, promotores monitoravam as atividades de agentes, principalmente os com cargos de chefia no sistema prisional caxiense.

Os denunciados pela tortura seguem respondendo na Justiça pelo crime.

O vice-presidente da Associação dos Servidores Penitenciários de Caxias, Julio Ortiz, disse que os agentes vão enfrentar dificuldades pela perda de funcionários nas cadeias:

– O Estado não tem mandado efetivo e isso dificulta nosso trabalho.

O corregedor-geral da Susepe, Marcelo Sgaborssa, disse que a Procuradoria-geral do Estado está analisando a situação dos agentes, mas que ainda não há definição a respeito. Como medida administrativa mais grave, eles podem ser expulsos da Susepe.

O processo criminal segue tramitando na 2ª Vara do Fórum de Caxias.

Conforme a assessoria da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), os agentes já estavam atuando fora de Caxias, não afetando a operação das cadeias.

A associação dos agentes, no entanto, teme que o serviço fique comprometido, pois 16 dos afastados estariam lotados em penitenciárias do município.

Um comentário:

marce disse...

acho muito errado profissionais serem tratados como bandidos e o estado esta defendendo pessoas q s tiverem a chance s voltão contra eles sendo q os agentes não